O “affaire” Jair Bolsonaro x Maria do Rosário

Aqui vai um pequeno apanhado do que rolou desde o dia 10/12/14 em virtude de um pronunciamento do Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, o Capitão Jair Bolsonaro.

Embora o foco aqui sejam as declarações do deputado e a defesa (ou ataque) que fizeram a ele com base nessas declarações, que fique claro que quem começou a discussão desrespeitando-o como parlamentar e, mais grave ainda, como homem de bem foi a Maria do Rosário que o chamou textualmente de estuprador o que lhe valeu a resposta atravessada que recebeu e o comentário de alguns nas redes sociais, no sentido de que se o Bolsonaro fosse mesmo estuprador ela, a Maria do Rosário, estaria defendendo-o.

O Estopim!

O Resultado

Em todas as páginas recomenda-se a leitura da área de comentários (quando houver) pois os comentadores também acrescentam muito ao texto principal.

Primeiro, um aula de estratégia que todo opositor do pêtê pode usar para aprender a lidar com essa gente:

Ceticismo Politico
Autor (de todos os textos): Luciano Ayan
Acesso em: 21 dez 2014

Textos indicados para a leitura:

  1. Por que Jair Bolsonaro vai perder mais uma batalha política? Vamos falar um pouco mais do óbvio.
  2. Os discursos da guerra política: o acerto de Olavo de Carvalho e o erro de Jair Bolsonaro
  3. Será que um demônio possuiu Ricardo Noblat para ele perder a honra ao falar do caso Bolsonaro X Rosario? Seja lá como for, vamos ao exorcismo.
  4. O caso Bolsonaro X Rosario. Alguns updates do dia.
  5. A pior chaga moral da postura governista no caso Bolsonaro X Rosário
  6. Por que expor a monstruosidade moral de Maria do Rosário e sua tropa não é “defender Jair Bolsonaro”?
  7. Por que a questão Bolsonaro X Rosário nos leva para a Dinamarca da época da polêmica das charges de Maomé?
  8. E, fechando a serie com chave de ouro, um exemplo da hipocrisia petista, que, protege os bandidos e estupradores e pede diálogo com os terroristas do ISIS ao mesmo tempo em que tem chiliques histéricos com as palavras do Deputado Jair Bolsonaro:
    ISIS lança folheto incentivando o estupro de mulheres e meninas capturadas. Agora é só assistir a (ausência de) reação petista…


Neste segundo bloco, “ligações” para a opinião do grande jornalista Reinaldo de Azevedo sobre o ocorrido:

Blog do Reinaldo de Azevedo
Autor de todos os textos deste bloco: Reinaldo de Azevedo
Acesso: 21 dez 2014

  1. É chegada a hora de dar um “Basta!” às boçalidades de Bolsonaro, hoje o mais importante aliado da esquerda boçal: ambos se alimentam e se merecem!
  2. Bolsonaro responde a meu post. E eu respondo a Bolsonaro. Ou: Seguidores do deputado pedem a minha cabeça à VEJA numa “petição”. Não me digam!
  3. Conselho de Ética abre processo contra Bolsonaro. É o certo! Se ele não se desculpar com as mulheres, que seja punido. Ou: Será mesmo que eu quero a simpatia das esquerdas?
  4. Minha coluna na Folha: “Petrossauro e Bolsonassauro”

Outras opiniões:

Autor: professor Olavo de Carvalho
Publicado em: Mídia Sem Máscara
Disponível em: Sobre Jair Bolsonaro: Olavo de Carvalho envia mensagem a Reinaldo Azevedo
Acesso em: 21 dez 2014

Disponível em: Três notinhas da semana
Acesso em: 21 dez 2014

Está aberta a temporada de caça ao deputado Jair Bolsonaro. Na verdade, sempre esteve, não sendo essa portanto a razão pela qual volto ao assunto. A razão é que agora os tiros vêm da mais inesperada das direções: a coluna do Reinaldo Azevedo. E vêm com aquela persistência inflexível do atirador que não aceita como troféu senão a completa destruição do alvo ou, na mais branda das hipóteses, a sua definitiva humilhação pública.

Numa de suas últimas postagens, o colunista da Veja firmou sua posição: ou o sr. Bolsonaro pede desculpas à sua colega Maria do Rosário, ou merece ter seu mandato cassado. Cassar o mandato de Maria do Rosário? Nem pensar.

Já disse, e reafirmo, que sou amigo do Reinaldo Azevedo e não deixarei de sê-lo por causa de uma opinião errada, depois de tantas certas e valiosas que ele já publicou. Mas esta de agora é tão errada, tão absurda, tão indefensável, que eu falharia ao meu dever de amizade se não alertasse o colunista para a injustiça que comete e o vexame a que se expõe.

Que a resposta do sr. Bolsonaro à sra. Maria do Rosário foi “uma boçalidade”, como a qualifica Reinaldo Azevedo, é certo e ninguém duvida. Mas o sr. Bolsonaro a pronunciou em resposta, não a “outra boçalidade”, como pretende Azevedo, e sim a uma falsa imputação de crime, que é por sua vez um crime. Reinaldo Azevedo exige que a boçalidade seja punida e o crime fique impune.

Como todo debatedor teimoso que se empenha na defesa do indefensável, Reinaldo se vê forçado a apelar a expedientes argumentativos notavelmente capciosos que, em situações normais, ele desprezaria.

Um deles é proclamar que a resposta do sr. Bolsonaro a Maria do Rosário transforma o estupro em uma “questão de mérito”. Quer dizer, pergunta Reinaldo, que, se Maria do Rosário merecesse, Bolsonaro a estupraria? Isso é deformar as palavras do acusado para lhe imputar uma intenção criminosa. Na verdade, Bolsonaro disse: “Se eu fosse um estuprador…” O restante da frase, portanto, baseia-se na premissa de que ele não o é, e só pode ser compreendido assim. Reinaldo parte da premissa inversa para dar a impressão de que o deputado fez a apologia do estupro. Com isso, ele endossa o insulto lançado pela deputada Maria do Rosário e usa essa premissa caluniosa como prova de si mesma. Raciocinar tão mal não é hábito de Reinaldo Azevedo, mas, como se sabe, o ódio político move montanhas: montanhas de neurônios para o lixo.

Pior ainda: tendo recebido centenas de objeções sensatas e racionais na área de comentários do seu artigo – inclusive as minhas –, ele não responde a nenhuma, mas tenta dar a impressão de que toda a oposição à sua versão dos fatos vem de “seguidores de Bolsonaro”, exemplificados tipicamente nos signatários de uma petição raivosa que exige a demissão do colunista de Veja. Fui ver a petição, e sabem quantos signatários tinha? Sete e não mais de sete (talvez agora tenha oito ou nove). Ao fazer desses sete os representantes da maioria que não pedia cabeça nenhuma, Reinaldo procedeu exatamente como os repórteres pró-petistas que, na massa de dezenas de milhares de manifestantes anti-Dilma, pinçaram cinco ou seis gatos pingados adeptos da “intervenção militar” para criar a impressão de que a manifestação era essencialmente golpista.

Fonte: Midia Sem Mascara
Autor: Prof. Olavo de Carvalho
Acesso: 21 dez 2014
Texto: Sobre Jair Bolsonaro: Olavo de Carvalho envia mensagem a Reinaldo Azevedo
Disponivel em: http://www.midiasemmascara.org/artigos/direito/15591-sobre-jair-bolsonaro-olavo-de-carvalho-envia-mensagem-a-reinaldo-azevedo.html

Fonte: Diario do Comercio
Autor: Prof. Olavo de Carvalho
Acesso: 21 dez 2014
Texto: Psicopatia e Histeria
Disponivel em: http://www.dcomercio.com.br/categoria/opiniao/psicopatia_e_histeria_


Que os governistas são totalmente histéricos comprova o vídeo a seguir:


Fonte: A Folha de Sao Paulo
Autor: Jair Bolsonaro
Texto: O Grito dos Canalhas
Disponivel em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/12/1563973-jair-bolsonaro-o-grito-dos-canalhas.shtml
Acesso em: 21 dez 2014


Autor: Alexandre Borges
Fonte: Facebook
Publicado em: https://www.facebook.com/AlexandreBorrges/photos/a.542916875766128.1073741828.542868939104255/799877550070058/?type=1
Acesso em: 21 dez 2014

Jo-soares-02

Alexandre Borges

Esqueça as “meninas do Jô”, é a hora e a vez do “rapaz do Jô”.

Tratado pela imprensa como “um rapaz”, um membro da platéia do Jô Soares se rebelou contra os ataques boçais a Jair Bolsonaro e saiu bravamente em sua defesa, como vocês já devem estar sabendo.

A reação negativa e estúpida de Jô, destratando o rapaz apenas com adjetivos vulgares, era previsível e é o que menos importa no episódio. O que é digno de nota é a reação espontânea e corajosa deste brasileiro cansado da doutrinação ideológica das celebridades globais e que ousou pensar e falar com a própria voz e consciência.

Falar mal do Jô no Facebook é mole, mas confrontar diretamente um dos mais conhecidos artistas do país em seu programa e em rede nacional, sabendo que poderia ser humilhado por ele em público, não é para qualquer um. Ainda há gente que honra as calças que veste no Brasil.

Esse “rapaz” precisa ser identificado, precisa ter nome, história e ter sua coragem reconhecida publicamente. Se alguém tiver informações sobre ele, por favor me passe para que repassemos ao deputado.

Acredito que Jair Bolsonaro deveria receber o rapaz em seu gabinete e mostrar que seu exemplo serve de estímulo para que outros brasileiros parem de tratar artistas, jornalistas ou intelectuais de esquerda como oráculos e semideuses. Quando saem das suas áreas de competência e falam de política, são meros mortais que podem e devem ser confrontados como qualquer pessoa comum.

O “rapaz do Jô” é um símbolo da náusea que a campanha de assassinato de reputação contra Bolsonaro está causando em seus eleitores e em todos que perceberam a boçalidade e a canalhice das críticas.

Desde que saiu de vez do armário vermelho, Jô Soares vinha recebendo críticas ácidas nas redes sociais, mas o que aconteceu ontem deveria ser visto como um divisor de águas.

Um viva para o “rapaz do Jô”!

[UPDATE] O nome dele é Renato Oliveira, uma informação que conseguimos aqui em poucos minutos após a publicação do post (chupa, imprensa!). Deixem uma mensagem de apoio para Renato aqui: https://www.facebook.com/renato.oliveira.9279

Jair Messias Bolsonaro agradece Renato Oliveira em vídeo: https://www.facebook.com/video.php?v=582009535263812

“Em seu programa, Jô repreende rapaz que grita palavras de apoio a Bolsonaro” http://televisao.uol.com.br/noticias/redacao/2014/12/17/em-seu-programa-jo-repreende-rapaz-que-grita-palavras-de-apoio-a-bolsonaro.htm

Tendo em vista os excelentes serviços prestados pelo comediante Jô Soares ao pêtê e aos esforços da esquerda em implantar o comunismo no Brasil segue minha sugestão sobre o programa do Jô:

jo-soares