Venezuela-Um depoimento

Esclarecimento:
A transcrição registrada neste post, se baseia em gravação de hangout ocorrido em 08 de maio de 2015, cujo tema foi a exposição feita pelo sr. Luis Eduardo Mendoza, venezuelano morando em Miami que, viveu na Venezuela durante o período da revolução bolivariana comunista e que durante mais de 2 horas respondeu a perguntas dos participantes do programa e de seus ouvintes.

O hangout encontra-se disponível no endereço a seguir. A presente transcrição limitou-se a sintetizar as perguntas e transcrever as respostas fornecidas, bem como registrar apenas os comentários do sr. Luiz Fernando, embora os comentários dos participantes também sejam importantes. Para conhecê-los, acesse o link indicado do vídeo.


Origem: Vlog Rede Brasil de Ativismo
Titulo: BEM VINDOS A VENEZUELA – O relato vivo de um sobrevivente
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=rf94GERmTYQ
Acesso em : 17 de mai 2015


O trecho a seguir copia os esclarecimentos do vlog sobre o vídeo

Transmitido ao vivo em 8 de maio de 2015

Venha ouvir o relato impressionante e chocante de um sobrevivente do golpe bolivariano implantado por Chavez e seu sucessor Maduro.
Saiba como um sistema socialista engana a sociedade e a leva ao conflito de ideias para que o “plano maior” possa ser assimilado pela população.

Hà indícios de que há um plano de implantação do socialismo em curso?
Quais os métodos utilizados na Venezuela que se assemelham ao que está em curso no Brasil?
A verdade por trás dos bastidores da Venezuela…
<
** Vídeos relacionados**
Soldados atirando nas pessoas nos prédios e destruindo tudo
https://www.youtube.com/watch?v=p6mPR…

Soldados da Guarda Nacional atacando brutalmente manifestantes indefesos
https://www.youtube.com/watch?v=8ljHU…

Coletivos agindo em nome do Governo
<a href=”https://www.youtube.com/watch?v=0zUt-…https://www.youtube.com/watch?v=0zUt-&#8230;

Estacionamento de supermercados vazios
https://www.youtube.com/watch?v=NkVk7…

A Galinha Chegou, viva Chaves
https://www.youtube.com/watch?v=uiF_H…

O leite chegou
https://www.youtube.com/watch?v=HfFEK…

Todos correndo para pegar uma galinha e viva chavez
https://www.youtube.com/watch?v=rmId4…

Desabastecimento total
https://www.youtube.com/watch?v=QorSV…

Soldados no mercado de rações as 4 da manhã
https://www.youtube.com/watch?v=Jd3JO…

Coletivos (gangues do governo) Roubando em nome da Lei
https://www.youtube.com/watch?v=WzBlP…

Coletivos atirando nas pessoas com ajuda da polícia
https://www.youtube.com/watch?v=DNtam…

Solados atirando nas pessoas e destruindo tudo
https://www.youtube.com/watch?v=p6mPR…

Venezuela em Guerra
https://www.youtube.com/watch?v=0zUt-…

Soldados de Maduro atacando comunidade resistente
https://www.youtube.com/watch?v=Im0vz…

8 horas de Terror em Merida
https://www.youtube.com/watch?v=Y07u3…

Saiba disso e muito mais através do relato de Luis Mendoza, um venezuelano que trabalhou em áreas legadas ao governo e que após a fuga da da Venezuela conta para nós dos perigos e armadilhas que políticos e o governo nos preparam.

Sexta, 08 de maio às 21hs.

Participantes:
Hudson – Apresentador (AP)
Convidado especial Luis Eduardo Mendoza (LM).
Luis Cruz (LCr) – EUA
João Guerreiro (JG) – SP
Leandro Cimino (LC) – SC
Maria Alves (MA) – SP
Galdino Garcia (GG) – SC
Marconi Olguins (MO) – RS


TRANSCRIÇÂO dos comentário do Sr. Mendoza
NOTAS:
(1) – As traduções orais feitas em cada fala do sr. Luis Fernando serão omitidas desta transcrição já que na transcrição colocarei a fala do sr. Luiz Fernando já traduzida.
(2) – Coloquei entre colchetes (“[ ]”) os acréscimos que fiz à fala original, para dar maior clareza ao assunto.
(3) – Os número (01:15:25), indicam as horas:minutos:segundos do hangout em que a trasncrição está sendo feita. Os intervalos faltantes correspondem aos comentários dos participantes que foram excluídos desta transcrição para não distrair o leitor com os apartes ocorridos.

Início

00:00:00 – Saudações e apresentações dos participantes. Cita a omissão da mídia em abordar o que está acontecendo na Venezuela e que os venezuelanos têm passado por situações difíceis que talvez os ouvintes desconheçam. A tradução da fala de Luis Fernando (LM) será feita por Luis Cruz

00:01:40 LM: Boa noite! Muito obrigado por escutar-me e dar-me esta oportunidade.

Em 1999 havia o Caos e Chávez se aproveitou do Caos
Pergunta: Como foi que Chávez subiu ao poder na Venezuela?
00:02:59 LM – Em 1999, na primeira eleição de Chávez, ele venceu com 80% dos votos, porque soube conhecer tudo o que as pessoas sentiam. Neste momento havia muita raiva, angústia, desesperança, tristeza e desorganização na Venezuela. Não havia líderes em quem confiar. Acreditava-se que todos os políticos eram ruins. Chávez pregou: ‘Com o socialismo posso fazer algo novo e reparar todos os problemas’. O povo acreditou em Chávez e votou nele.

Estratégia de Chávez para ganhar o povo
00:05:40 LM – Quando Chávez, em 1999 ,inicia seu governo, a “lua de mel” com o povo continuou por dois ou três anos. Como ele conseguia esse apoio popular? Ele desapropriava empresas e as entregava nas mãos dos trabalhadores. Nessa hora os trabalhadores ficavam muito felizes porque haviam ganhado de presente uma empresa.

O socialismo de Chávez começa a fracassar ou o sucesso da estratégia de Chávez
00:06:20 LM – Alguns meses depois, invariavelmente, as empresas deixavam de funcionar. Quando isto [as desapropriações] acontece não apenas uma vez, mas muitas vezes, as empresas começam a fugir do país e as empresas expropriadas param de funcionar. Em consequência os trabalhadores cada vez mais, têm menos trabalho.

O ataque aos valores morais e às Forças Armadas (FF AA) da Venezuela
00:07:28 LM – Em paralelo, Chávez começa a mudar os valores morais da sociedade. E também, ao mesmo tempo, começa a mudar as Forças Armadas.

A Chantagem de Chávez aos oficiais das Forças Armadas da Venezuela
00: 07:50 LM – Se um oficial discordava de Chávez, “Convidava-se gentilmente” que ele saísse. Esses “convites” poderiam ser muito perigosos. Incluía que eles poderiam matar os familiares do militar caso ele se recusasse a sair. Então, muitos militares diante desse cenário, em que tinham que escolher entre se aposentar em paz ou arriscar a vida de seus familiares, escolheram deixar as Forças Armadas em paz.

A besta estende suas garras sobre a Venezuela
00:09:10 LM – Então, continua o processo de Chávez. Ele passa a assumir o controle tudo o que produz dinheiro no país e consegue: a empresa de petróleo do país, as construtoras, todos os portos e aeroportos, gradualmente, todas as grandes empresas do país passaram ao controle do Estado. Com isso, ele acaba gradualmente com a empresa privada. Nos primeiros seis a oito anos desse processo, treze mil indústrias se saíram da Venezuela para a Colômbia.

Propaganda estatal
00:10:42 LM – Chávez era muito habilidoso em enganar e atrair o povo e o que ele falava era muito diferente do que, de fato, estava fazendo. Muita propaganda é feita nos programas de distribuição de benefícios para os mais pobres: pequenas casas, pequenas empresas, questões médicas. [O objetivo desses programas] foi alimentar a esperança do povo de que, em breve, chegaria sua vez [de usufruir as coisas boas], mas a vez [do povo] nunca chegava. E continua o processo de estatização de todo o país. Este foi o início, o princípio, de Chávez.

A paciência comunista para tomar o poder
00:13:40 LM – Vocês precisam ser muito cuidadosos. Os comunistas sempre fazem as mesmas coisas e têm muita paciência. Para vencê-los temos que ser tão pacientes quanto eles.

O povo sabia do que estava acontecendo com o seu país?
Pergunta: No início desse processo, as pessoas acreditavam que as ações do governo acabariam em comunismo?

00:15:47 LM – Apenas 5% dos venezuelanos se davam conta do perigo. 95% da população não acreditava. Além disso, havia programas de televisão em que Chávez dizia: ‘Eu, comunista, jamais! Não sou comunista e JAMAIS desapropriarei uma empresa – e depois, acabou fazendo exatamente isso. Então, a resposta é [como] dizem os venezuelanos: “no início nos enganaram como a crianças”.

A “festa” socialista e os médicos cubanos
Pergunta Sr. Eduardo, o sr. poderia descrever quais foram as etapas que eles utilizaram para implantar o regime socialista na Venezuela?

00:18:51 LM – Sim.: primeiro: atrair o povo. Falar-lhe “bonito” [palavras que o povo quer ouvir]. Dizer-lhes que conhecem bem a realidade do povo e que eles [mesmos] são do povo. Eles são trabalhadores. E, como eles conhecem bem [os problemas do povo] eles os vão resolver. Desse modo enganam na primeira vez; na segunda fase começam as desapropriações. Em paralelo com as desapropriações há uma “festa” socialista em que se presenteia o povo com muitas coisas de pequena importância. A esta “festa” chamam “Missões”, programas ou planos, conseguindo [com isso] números. De fato, alguns planos são bem sucedidos. Acima de tudo, utilizam muito os médicos, e começaram a trazer médicos cubanos [trecho incompreensível]… de médicos cubanos na Venezuela (o programa de médicos cubanos é indicado por Luis Eduardo como uma das estratégias bem sucedidas na Venezuela). Pretensos “médicos”. Na Venezuela, cada médico cubano custava entre US$ 2.700 e US$ 3.000 (dois mil e setecentos e três mil dólares) mensais, os quais eram pagos mensalmente a Cuba pela Venezuela. Mas esse dinheiro não ia para o cubano. O cubano era um escravo da ditadura de Cuba.
Em cada 10 médicos, talvez 1 ou 2 eram realmente médicos os demais eram regulares.

Pergunta: Então quer dizer que lá [na Venezuela] também eles implantaram esse plano dos médicos [cubanos]?

00:23:25 LM – Sim, se chamou “Missão Bairro Adentro”. E houve 3 “missões”.

Continuando . . . a estratégia de dominação comunista
00:28:18 LM – Sim! Os comunistas seguem avançando. A classe média se assusta e começa a sair do país. É isto que o comunista quer. Que todo aquele que não concorde com ele saia [do país]. Por isso há uma etapa em que se incomoda bastante, para que todos os opositores vão embora. Com o tempo, muita gente vai embora. Hoje, 5% da população venezuelana está fora do país.

00:29:50 LM – os que ficam no país são os que têm menos poder aquisitivo. Paralelamente, a economia vai se deteriorando. O comunista sempre diz que está regulando as coisas, que as coisas vão melhorar, que há uma luta do capitalismo contra ele. Mas o comunista precisa da população pobre, por isso gastam loucamente e endividam o país para que a moeda do país perca valor. Se o dinheiro que um trabalhador possui, não vale, esse trabalhador não poderá viajar. Dessa maneira se constrói uma prisão condicional. Quando o povo começa a reagir, já é muito tarde e, então, vem a repressão militar brutal, que é o que acontece hoje na Venezuela. Estas foram, mais ou menos, as fases [de implantação do comunismo na Venezuela].

Da fraude eleitoral
Pergunta: Há fraude eleitoral, na Venezuela? A Smartmatic também está por lá?

00:32:53 LM – O comunista adora que o convoquem às eleições. Não temem as eleições. O comunista sabe que as eleições não são decididas pelos que votam. Elas são decididas pelos que contam os votos, e essa é a parte que eles controlam. Quando muitos deixam de votar, eles usam os nomes dessas pessoas para gerar votos a seu [dos comunistas] favor. Tipicamente, colocam urnas muito distantes, em povoados muito remotos onde ninguém vai e ninguém pode fiscalizar. Se forem colocadas mil urnas falsas podem colocar praticamente milhões de votos. É desse modo que Smartmatic, aliada com os comunistas, [age] para vencer as eleições.

00:35:46 LM – Outra coisa, os comunistas sabem que no mundo de hoje devem simular uma democracia. Portanto, o comunista sabe que tem que haver partidos de oposição. Então os comunistas pagam a esses partidos de oposição para que existam e façam um teatro completo. Assim, alimentam a fé do povo, que crê que, desta vez, quase vão ganhar, mas nunca vencem.

Pergunta: Os políticos brigam entre si, com oaqui no Brasil? Estas brigas são reais ou simuladas, como aqui no Brasil?

00:37:09 LM – Quando há um político sério, que se opõe ao comunismo, ele tem três opções: prisão; exílio; ou, morte! Isso é tudo. Na Venezuela há muito presos políticos hoje.

00:38:09 LM – Uma porcentagem muito grande é teatro. São poucos hoje, os políticos realmente honestos. É preciso ter cuidado. É preciso ter cuidado para saber quem é o verdadeiro opositor e quem é o falso opositor.

00:38:37 AP – Lamenta no Brasil não haver um partido de direita.

00:39:49 LM – Sim, eu lamento. Não conheço em detalhe o Brasil, sim é uma decisão de vocês. Cada brasileiro tem que pensar e refletir se quer viver no Brasil no futuro, em função disso.

Como as Forças Armadas foram dominadas
Pergunta: Como se deu o controle e a mudança das forças armadas na transição?

00:41:00 LM – Demora. No começo eles vão tirando generais e o comando militar e vão substituindo por comunistas. Começam a perseguir . . . o primeiro objetivo dos comunistas é alcançar pelo menos 300 generais comunistas. Isso já os fazem ficar mais tranquilos, mais com o controle das Forças Armadas. Por isso, no início, o comunista é mais calmo, abusa menos, porque ainda não tem o controle das Forças Armadas. À medida que vão ganhando controle vão se tornando mais abusadores. Na Venezuela sempre pensávamos: “Meu Deus! Quando nos salvarão as Forças Armadas?” e ficamos 16 anos esperando que as Forças Armadas intervissem e as Forças Armadas nada fizeram e, atualmente, todas as Forças Armadas foram substituídas. Temos até assessores cubanos nas Forças Armadas venezuelanas. A eles são entregues a administração de grandes contratos, para que os militares tenham dinheiro. E é desse modo que é feito.

Apresentam o vídeo Desabastecimento Venezuelano
00:50:39 – início do vídeo “Desabastecimento Generalizado”
O vídeo é de baixa qualidade, as falas às vezes são inteligíveis, agravado pelas intervenções intempestivas do “tradutor”. Além disso é interrompido antes de acabar.

Pergunta: Isso que acabamos de ver ainda acontece muito na Venezuela?

00:54:03 LM – O material que lhes enviei, é todo ele dos últimos 12 meses. É recente. Na Venezuela, hoje, para fazer [compras] no supermercado temos que ficar 6 horas na fila por poucos produtos. Em cada 10 produtos que você procura, oito você não encontra. Agora foi implementado [um novo procedimento] que, dependendo do último número de sua identidade, terá um dia para fazer compras.

00:55:12 AP – É … deixa eu fazer uma pergunta para você também. O governo da Venezuela ele … ª.. a gente viu vídeo, a gente já assistiu tudo pelo Youtube, pessoas morrendo … mas, existe por parte do governo venezuelano … ele

Atuação dos “Coletivos” ou “Comunas”

Pergunta: O governo venezuelano foi responsável por assassinatos de pessoas? Ele matou pessoas, o governo? Houve mortes?
00:55:39 LM – Os comunistas são muito hábeis simulando. O comunista jamais faz ele mesmo o trabalho sujo. Eles criam grupos armados, fora da lei, para que atuem para eles. Tipicamente, começam a distribuir muitas motocicletas e lhes entregam uma arma e lhes dão um salário mínimo e os chamam “coletivos” ou “Comunas”. E eles são os que fazem o trabalho sujo para o governo. Se questionado, o Governo responde que não “eu sou um democrata, não matei ninguém.” Nos vídeos são os “coletivos”, como são conhecidos na Venezuela, [que estão] agindo. Há vídeos que, quando chegam os “coletivos”, a Guarda Nacional se retira para que não se confunda com eles. Assim, matam a quem desejam e ninguém é responsabilizado. Então, a resposta oficial à sua pergunta é “Não, jamais, eu sou um anjo”mas a realidade é que sim [eles matam]!

Aprovação de projetos anticonstitucionais propostos pelo próprio governo
Pergunta: Ocorreu na Venezuela a aprovação pelo Congresso venezuelano de projetos anticonstitucionais propostos pelo próprio governo para favorecer a esquerda?
01:02:37 LM – Sim, isto hoje, na Venezuela, é uma prática habitual. O comunista altera as leis, principalmente para se perpetuar no poder. E, em segunda instância, precisam movimentar o dinheiro do país como eles querem, sem nenhum controle, porque precisam gastá-lo, sacá-lo, não pode ficar onde está. Uma coisa típica dos comunistas é a aprovação de leis à noite, de um dia para o outro. Então minha reposta é sim. Faz-se isso na Venezuela. Muito!

Como se deram as alterações constitucionais promovidas na Venezuela
Pergunta: No Brasil nós temos leis pétreas da Constituição, que não podem ser tiradas, que não podem ser modificadas. Na Venezuela não existem também essas leis pétreas, que protegeriam a sociedade de tiranos como Chávez e Maduro?

01:05:32 LM – Vou responder em duas partes. Se, inicialmente, existia uma parte fixa na Constituição,quando os comunistas viram que isto era um problema, planejaram uma modificação à constituição votada pelo povo. Para dar poder ao povo, mas lembre-se, os comunistas controlam as eleições. Normalmente, essa votação é vencida pelos comunistas que modificam a Constituição. Esta é a primeira parte da resposta.

Passo agora à segunda parte. Se não existe uma instituição que obrigue a cumprir as leis, os comunistas fazem o que querem. Por isso sempre tentam controlar aso Forças Armadas. Lamentavelmente, na Venezuela modificaram a Constituição e controlaram as Forças Armadas. Além disso mudam a lei todos os dias.

Como os socialistas atuais desvirtuam a democracia.
Pergunta: De que forma o socialismo moderno se diferencia do socialismo anterior?

01:07:53 LM – O socialista moderno aprendeu que para existir deve se travestir de [democrata, de favorável à] democracia. Por isso faz tudo oque pode para parecer uma democracia. Tem partidos de oposição associados, controla as eleições, têm o dinheiro, com o qual paga apoio dos organismos internacionais como a OEA. A OEA nunca fez nada em Venezuela. Então, o socialista moderno não luta por ser socialista, o que desejam é existir e se apossar do poder e fazem muitas eleições. Em Cuba, há eleições. Mas é importante para o mundo entender que democrata não é apenas aquele que faz eleições. Os poderes devem ser independentes. Se não há independência dos poderes, não há democracia. Esta é a diferença principal.

A pergunta que não foi respondida!
Pergunta: Como que a religião tratou essa mudança política. Houve conluio da religião? Do catolicismo? Do protestantismo?… Você podia falar um pouco sobre isso?

[A resposta a esta pergunta, infelizmente, ficou um pouco confusa e acabou não sendo satisfatória pois me parece que o Luis Fernando não entendeu direito a relação entre o comentário e a pergunta propriamente dita. A confusão foi um pouco responsabilidade do apresentador do hangout que misturou os assuntos e não permitiu a intervenção do tradutor. Por isso a resposta se divide em dois assuntos diferentes. Segue transcrição do trecho imediatamente anterior a resposta do Luis Fernando:]

AP – Luis, nós temos aqui um comentário interessante sobre isso, também, que você está falando … é do nosso amigo Geraldo Freire, ele comenta dizendo assim:
“por isso a ânsia do PT – [AP complementa … ‘o Partido dos Trabalhadores’] em convocar uma nova Constituinte e essa coleta de assinaturas, feita pela CNBB, que é o Conselho Nacional dos Bispos do Brasil (sic), por uma suposta Reforma Política” … e aí eu vou emendar este comentário com uma outra pergunta que nos fizeram: ‘Como que a religião tratou essa mudança política. Houve conluio da religião: do catolicismo, do protestantismo … você podia falar um pouco sobre isso?'”

As consequências da “Reforma Constitucional feita pelos comunistas na Venezuela
01:11:49 LM – Me parece que há um partido no Brasil, o Partido dos Trabalhadores, que está propondo uma reforma da Constituição … (trecho não inteligível) … Lá os comunistas também criaram uma Constituinte e esse foi o dia em que acabaram com o Congresso. E sempre, eles dizem: ‘Fazemos isso pelos trabalhadores, pelo povo … venham e votem … isto é para vocês. Eles gostam de dizer que estão dando o poder ao povo.

Como a religião trabalhou durante a tomada do poder por Chávez
01:12:23 LM – E a Igreja, frente aos comunistas, tem muito pouco poder. Aqui, na Venezuela, não puderam fazer nada. Se algum religioso é um pouco incômodo vai preso. E fim.

A destruição econômica do Brasil pelo socialismo. Algumas de suas razões.
Pergunta: Luis, o comunismo necessita que as finanças públicas e as finanças das empresas privadas sejam completamente arrasadas? Sim ou não? E por que?
01:14:14 LM – Em minha opinião, sim.

Sei que para muitos parecerá um plano louco. O comunista quer uma sociedade onde só existam pobres. Eles nivelam por baixo. Por que? Porque eles, em sua mente, controlam a sociedade através do controle da comida. No capitalismo, aquele que trabalha come. No socialismo, aquele que OBEDECE come! Hoje, na Venezuela, há mercados escondidos só para uso dos empregados públicos. Não estão abertos a todo o povo.

Como você vai empobrecer um país tão grande como o Brasil? Você tem que endividá-lo, por isso qualquer plano de obras grandiosas, ou coisas muito grandes, muito caras, os comunistas o fazem, porque desejam quebrar o país.

Então, a população se pergunta, qual é a prioridade? Nós ou as obras? O que é mais importante para o governo brasileiro? Que as pessoas comam, tenham boa saúde, tenham casa, que possam ir a seu trabalho ou outras coisas que nunca chegam ao povo?

Por isso, o comunista trata de arrasar sistematicamente toda a economia.

Algo típico: os comunistas sembre falam de planos de habitação. Por outro lado nunca cumprem em entregar moradias para o povo porque o comunista sabe que alguém que é dono de uma moradia se converte num proprietário. E essa propriedade é um mecanismo de produção e, assim, não é mais proletário. Não é mais “pobre”.

Volta a falar do papel da Igreja e esclarece pergunta sobre a divisão da Sociedade.
Pergunta: Houve estímulo à promiscuidade sexual, divisão entre classes sociais, invasão de terras, e a Igreja , que deveria se opor ao comunismo, defende essa perversidade, mesmo sendo contrárias às doutrinas cristãs?
01:19:24 LM – Vou responder o que penso e o que ocorreu na Venezuela. Na Venezuela, sim, é verdade, a Igreja se encarrega de falar, trata de recuperar os valores, mas não podem! Não têm força! Não há maneira da Igreja lutar contra o governo, de enfrentar a uma ditadura. Agora, o comunista manobra mais facilmente uma sociedade dividida, que tenha poucos valores morais do que uma sociedade unida que tenha bons valores morais. Por isso é que [os comunistas] os destroem [aos valores morais]. Eles também precisam que haja dois grupos antagônicos que se odeiam até à morte para dividir ao máximo a Sociedade.

Como agem em cooperação contra o povo os “coletivos” pagos pelo governo e a Polícia
Pergunta: Alguns videos [citados no vlog e transcritos na abertura desta matéria] mostram as Forças Armadas, e os policiais [agindo contra o povo]. Isso é comum lá não e?
01:26:00 LM – De um tempo para cá, sim, lamentavelmente. Como funciona? Primeiro veem as forças da ordem, a Polícia e a Guarda Nacional. Em seguida vêm, nas motos … e quando as motos estão quase chegando, as forças da ordem se retiram e as motos fazem o que querem e se vão embora e, em seguida, as forças da ordem reaparecem. Este é o modo comunista de infundir terror na população.

E quando o dinheiro do país acaba?
Pergunta: Todos os governos socialistas, bolivarianos, roubam de todas as formas possíveis. Como é que eles fazem para se perpetuar no poder depois que o dinheiro do país acaba?
01:28:54 LM – Uma vez que o comunista já tem o controle de tudo que se produz no País, e também tem o controle da Corte Suprema, da Justiça, do Congresso,de todas as Polícias e das Forças Armadas, então, o comunista é um delinquente livre. O comunista precisa fazer dinheiro do modo que os delinquentes fazem dinheiro. Entram no grande negócio das drogas. Na Venezuela se utilizam aviões militares, também, aviões da indústria do petróleo para transportar drogas. Hoje em dia, na Venezuela, o Presidente do Congresso é o chefe do Cartel de Lo Sol [comentário em off . . . o nosso também!]. Então, as drogas são um tipo de negócio, mas também gostam de negociar com armas.

‘Modus Operandi” do tráfico de armas e de drogas
01:31:12 LM – Como fazem o tráfico de armas? O disfarçam como “turismo entre nações irmãs“. Suponhamos, então, que a Venezuela deseja promover o turismo com o país A, negociam voos diretos a este país A a preços muito baixos. Entretanto, ninguém revista seus aviões nem na Venezuela, nem no país A. Então, eles podemo trazer armas, levar drogas, pagar com este …(indistinto) … e ninguém descobre. Por isso é que, embora pareça às pessoas insignificante, o Ministério do Turismo é muito importante.

O empobrecimento calculado da população
Pergunta: Por que o regime socialista necessita empobrecer a população?
01:34:25 LM – Porque o comunista – socialista, quer controlá-la. É por uma razão de controle. A uma família que não pode comer, você a controla dando-lhe comida. Agora vocês não veem isso acontecer porque no momento, graças a Deus, o Brasil está bem, se forem gradualmente sendo levados para lá [para o comunismo] verão como o governo os controla com comida.

O controle da alimentação e do agro-negócio
Pergunta: [É através da compra de empresas e de fazendas que eles procuram controlar os alimentos e, consequentemente, as pessoas?] (Obs.: esta pergunta foi totalmente elaborada por mim, com base nos comentários feitos pelos participantes do hangout e que levaram o Luis Eduardo a responder como segue)
01:36:41 LM – Há uma diferença importante entre comprar e desapropriar. Numa compra, a venda é voluntária. Numa desapropriação, é pela força e às vezes pagam, às vezes não pagam a desapropriação, é quase um roubo. É certo que eles, sistematicamente, se acham com o controle de toda a cadeia alimentícia.

Pressionando empresários e tirando-lhes as empresas
Pergunta: No Brasil os empresários sofrem pressões de políticos para dar-lhes dinheiro e caso não concordem sofrem represálias. Acontecia o mesmo (ou acontece) na Venezuela? (Obs.: esta pergunta foi totalmente elaborada por mim, com base nos comentários feitos pelos participantes do hangout e que levaram o Luis Eduardo a responder como segue)
01:40:10 LM – Duas fases. No início, eles eram mais moderados mas, sim, havia pressão sobre os industriais como o senhor falou. Quando assumiram o controle total, deixaram deser moderados. Simplesmente mandavam o exército para tomar-lhes [ao empresários} a empresa e aprisionar os gerentes para serem investigados e sempre dizem que o fazem para proteger a soberania alimentar.

Lições aprendidas com o comunismo.
Pergunta: O que, de positivo, o comunismo contribuiu para a sociedade venezuelana?
01:41:55 LM – Há um detalhe importante, agora que ele perguntou isso. Por que, no início, muitos pobres acreditaram em Chávez? O bom de quando se erra, é a aprendizagem. Na Venezuela aprendemos que nunca mais devemos nos esquecer dos pobres. Os governos anteriores a Chávez cometeram o erro de desprezar os pobres. Por isso os pobres deram a Chávez todo o poder. O aprendizado deste grande erro é que a Sociedade deve trabalhar junta para que os pobres progridam de verdade e tenham uma vida melhor.

A destruição do poder judiciário Venezuelano
Pergunta: Considerando a existência de leis, a Constituição etc. Que garante a legalidade da Sociedade, como, na Venezuela, os comunistas conseguiram se livrar dos processos que naturalmente sofreriam com tantas violações da lei
01:46:45 LM – Na Venezuela eles, no princípio, enfrentaram alguns juízes que queriam levar adiante as denúncias. E alguns fiscais que faziam as denúncias e as documentavam todas para denunciar. A um fiscal, explodiram dentro de seu carro. Tiveram que recolhê-lo aos pedaços. É o famoso Danilo Anderson. A uma Juíza prenderam e continua presa já há muitos anos. A outros Juízes, mandaram para fora do país. Quando os demais juízes viram este proceder, se atemorizaram e muitos saíram do país, sendo substituídos por juízes comunistas. Hoje, todos os juízes são comunistas.

Comentários finais
Pergunta: Que conselho você daria a nós, brasileiros?
01:54:32 LM – Sim, a tendência natural de muitos brasileiros seria pensar que “Não, não é possível! Não acredito que isso aconteça em meu país”. O comunista sabe disso.

É muito importante que , quando ouvirem os políticos, não os escutem. Tirem o volume da televisão e pensem vocês mesmos com o seu coração e com o seu cérebro sobre os feitos reais que esse politico realizou. Não creiam em palavras, creiam apenas em atos! O comunista sempre fala e faz planos para o futuro, um futuro que nunca chega.

Assim vocês, cada um, pesquisando, meditando e vendo as ações reais, encontrará sua verdade e sua opinião.

E lutem! Lutem por seu país antes que seja tarde demais!

Fernando Holiday

fernando-holiday

O comentário abaixo foi o que literalmente me “obrigou”, no bom sentido, a criar esta matéria

Fonte: Ceticismo Político
Título: Seção de comentários: O Caso Fernando Holiday
Autor: Comentarista Cauê da página Ceticismo Político postado as 12:29 pm
Disponível em: http://lucianoayan.com/2015/02/11/saiu-a-lista-oficial-com-todas-as-manifestacoes-organizadas-pelo-mbl-para-o-dia-1503/#comment-53665
Acesso: 12 fev 2015
Segue transcrição do Comentário:

[OFF MUITO IMPORTANTE]
Pela primeira vez vi uma nota na imprensa a respeito do caso Fernando Holiday.

Hoje, no jornal Destak (que, felizmente, é claramente contra o governo), o colunista João Pequeno tratou perfeitamente do assunto.

Segue abaixo o texto, cujo qual tomei liberdade de digitá-lo:
—————————————————————-
‘APRENDER A SER PRETO’
Já tem patrulha doida para proibir até fantasia de nêga maluca, mas uma real ameaça de agressão racista passou batida pela militância. Talvez por vi de seus próprios militantes.

Fernando ‘Holiday’ Silva passou para filosofia na Unifesp sem a necessidade do critério racial de cotas, às quais se declara contrário, em vídeos no YouTube. Bastou para receber ameaças e intimidações – físicas, inclusive – de quem usa maioria numérica para aterrorizar quem não seguir o comportamento da matilha – a própria definição de bullying.

Felizmente, Fernando parece não ter se intimidado e deu queixa à polícia das ameaças, já que as secretarias da Presidência da República teoricamente dedicadas a proteger direitos humanos e vítimas de discriminação racial não fizeram nada – preferem criminalizar inimigos políticos.
“Você vai aprender a ser preto de verdade ou não vai aguentar um mês”, rosnou, no Facebook, uma candidata a professora de como pretos devem se comportar, na ideia de sua cabeça sob um aplique de cabelos claros.

“Espero que os nego (sic) façam uns ataques físico (sic) nessa criação de branco”, emendou um amiguinho, na maior incitação à violência racista desde que um membro da comissão de ética do PT em Natal-RN disse que “Joaquim Barbosa deve ser morto (…) porque não se trata de um ser humano”.

O silêncio na imprensa foi mais alto que o grito contra o goleiro Aranha, e Fernando corre risco, mas, como Joaquim, é um ser humano, que raciocina. Já quem o ameaça, em bando, é mero clone.
Como diz Lobão, “o frouxo unido jamais será um indivíduo”.
——————————————————————–
Reparem que ele citou inclusive o silêncio da imprensa – não vi nem sequer na Veja menção ao caso.

E eu pergunto: onde estão VOCÊS – vocês, que lêem aqui – que não estão colaborando com o caso, assim como o Luciano colaborou divulgando? Escrever opiniões na caixa de comentários aqui é muito fácil.

Cadê o recado para os grandes jornais, xingando-os de covardes, de cúmplices da escória, por não citarem o caso?

Aconselho escreverem ao colunista João Pequeno parabenizando por noticiar o caso. Foi a ÚNICA menção que vi ao caso na imprensa, E O CASO NÃO É RECENTE.

E-mail dele: joaopequeno77@yahoo.com.br

Passarei logo mais uma lista de e-mails para que possamos enviar à imprensa (eu já enviei na época do caso) pedindo que o caso seja noticiado.

Se novamente vocês – é, você que tá lendo – nada fizer, todo o esforço de Fernando Holiday terá sido em vão. E vamos dispensar o PRATO CHEIO que é essas ameaças vindas da esquerdopatada. Dispensar prato cheio é feio, não é?

Curtido por você
Responder ↓

[BOMBAR NA IMPRENSA O CASO FERNANDO HOLIDAY]
Selecionei apenas os veículos que noticiaram o caso do goleiro Aranha. Ao final coloco uma sugestão de mensagem.

Segue acesso e/ou e-mail:
FOLHA DE SÃO PAULO
-> http://folhaleaks.folha.com.br/ (sessão para enviar pautas para a Folha)
ESTADÃO
-> falecom.estado@estadao.com
portal@estadao.com
PORTAL TERRA
clienteterra@terra.com.br
comunicacao.corporativa@corp.terra.com.br
VEJA (essa não sei como não falou nada. e lembrando que só tá aqui quem falou do caso Aranha)
-> veja@abril.com.br
IG
-> http://faleconosco.ig.com.br/ (não esquecer de selecionar “Redação”)
O GLOBO
-> http://oglobo.globo.com/fale-conosco/
PORTAL R7
-> http://www.r7.com/institucional/fale-com-o-r7/index.html
JOVEM PAN
-> jovempanonline@jovempan.com.br
O POVO ONLINE
-> ombudsman@opovo.com.br
-> arlen@opovo.com.br
-> ananaddaf@opovo.com.br
-> erick@opovo.com.br
-> redacaoportal@opovo.com.br
BRASILEIROS.COM.BR
-> redacao@brasileiros.com.br
-> seminarios@brasileiros.com.br
DIÁRIO DE SÃO PAULO
-> leitor@diariosp.com.br
-> sac@diariosp.com.br
O TEMPO
-> luciacastro@otempo.com.br
-> candido.henrique@otempo.com.br
EDUCAÇÃO EM MOVIMENTO | IBAHIA
-> http://www.educacaoemmovimento.com/no_cache/faleconosco/
PORTAL VÍRGULA
(cliquem em CONTATO ao final da página que abre um formulário)
-> http://virgula.uol.com.br/musica/black/emicida-grava-video-em-apoio-ao-goleiro-aranha-vitima-de-racismo/
******************Casos Especiais************************
REDE BRASIL ATUAL
Esse site é chapa branquíssima, como neve, como farinha, faz parte da BLOSTA, e se diz democrático. Deitaram e rolaram no caso do goleiro Aranha, mas nada falaram do caso Fernando Holiday. CAPRICHEM NA MENSAGEM!
-> http://www.redebrasilatual.com.br/fale-com-a-gente
ESPORTE FINO | CARTA CAPITAL
Preciso nem falar, né? Divirtam-se.
-> http://esportefino.cartacapital.com.br/contato/
PRAGMATIMO POLÍTICO
Risos
-> http://www.pragmatismopolitico.com.br/contatos
Compartilhem por aqui as respostas que receberem. Vamos mostrar que ESTAMOS DE OLHO. Que vimos o quão hipócritas são, em especial esses que se dizem defensores.
———————————————————-

SUGESTÃO DE MENSAGEM PARA ENVIAREM:
“Caros,
Muito me surpreende que, ano passado, vocês noticiaram com bastante destaque o caso do goleiro Aranha, e há semanas fingem não verem as ameaças reais e o racismo que o vlogger Fernando “Holiday” Silva, negro como o Aranha, sofreu após postar um vídeo no YouTube no qual critica as cotas para negros, bem como a vitimização que os esquerdistas radicais propõem aos negros.

Por que vocês só noticiaram o caso do Aranha e estão se fazendo de cegos diante desse?

Por que demonizaram a torcedora do Grêmio que ofendeu o goleiro no estádio e estão sendo bonzinhos com os esquerdistas radicais que ameaçaram matar o Fernando Holiday e depreciaram de monte o fato de ele ser negro?

Só por que esse grupo de ameaçadores, agressores e racistas são esquerdistas radicais?

Por que não estão denunciando esse crime do qual o Fernando está sendo vítima?

Caso nem façam ideia do caso, seguem os links:

http://lucianoayan.com/2015/01/30/o-caso-de-fernando-holiday-ou-quando-a-extrema-esquerda-sempre-racista-mostra-sua-cara/

http://lucianoayan.com/2015/01/31/fernando-holiday-fala-com-o-blog-ceticismo-politico-venha-quem-vier-com-as-armas-que-quiserem-nao-irei-me-calar/

Caso não seja suficiente, segue coluna publicada hoje pelo jornal Destak no dia de hoje, 11 de fevereiro de 2015, o ÚNICO que vi até então noticiar o caso, pelo colunista João Pequeno:
—————————————————————-
‘APRENDER A SER PRETO’
Já tem patrulha doida para proibir até fantasia de nêga maluca, mas uma real ameaça de agressão racista passou batida pela militância. Talvez por vi de seus próprios militantes.

Fernando ‘Holiday’ Silva passou para filosofia na Unifesp sem a necessidade do critério racial de cotas, às quais se declara contrário, em vídeos no YouTube. Bastou para receber ameaças e intimidações – físicas, inclusive – de quem usa maioria numérica para aterrorizar quem não seguir o comportamento da matilha – a própria definição de bullying.

Felizmente, Fernando parece não ter se intimidado e deu queixa à polícia das ameaças, já que as secretarias da Presidência da República teoricamente dedicadas a proteger direitos humanos e vítimas de discriminação racial não fizeram nada – preferem criminalizar inimigos políticos.

“Você vai aprender a ser preto de verdade ou não vai aguentar um mês”, rosnou, no Facebook, uma candidata a professora de como pretos devem se comportar, na ideia de sua cabeça sob um aplique de cabelos claros.

“Espero que os nego (sic) façam uns ataques físico (sic) nessa criação de branco”, emendou um amiguinho, na maior incitação à violência racista desde que um membro da comissão de ética do PT em Natal-RN disse que “Joaquim Barbosa deve ser morto (…) porque não se trata de um ser humano”.

O silêncio na imprensa foi mais alto que o grito contra o goleiro Aranha, e Fernando corre risco, mas, como Joaquim, é um ser humano, que raciocina. Já quem o ameaça, em bando, é mero clone.

—————————————————————
Espero que vocês, como veículo de comunicação, deem o tratamento merecido ao caso.

Muito me decepciona esse silêncio da imprensa, essa covardia, esse medo, essa falta de informação, esse se fingir de cego, sendo que no caso do Aranha deram cobertura até a exaustão, o que inclusive acabou com a casa da torcedora sendo incendiada.

Grato.”
Curtido por você


fernando-holiday-foto

Quem é Fernando Holiday?
Fernando Holiday é o rapaz da foto. Nâo vou aqui repetir tudo o que já foi dito a respeito dele. Parte do que tem sido publicado (longe da grande mídia) pode ser encontrado nos seguintes links:

Fonte: Em busca do respeito ao cidadão
Título: Fernando Holiday, vítima e o exemplo do puro racismo da esquerda nas Universidades
Autor: Edson Luiz Teles
Disponível em: http://edsonluistelles.blogspot.com.br/2015/02/fernando-holiday-vitima-e-o-exemplo-do.html
Acesso: 16 fev 2015


Fonte: Ceticismo Poliico
Título: O caso de Fernando Holiday. Ou: quando a extrema-esquerda, sempre racista, mostra sua cara
Autor: Luciano Henrique
Disponível em: http://lucianoayan.com/2015/01/30/o-caso-de-fernando-holiday-ou-quando-a-extrema-esquerda-sempre-racista-mostra-sua-cara/

Acesso: 16 fev 2015


O grande mérito do Fernando Holiday nesta história toda, é ele ser um jovem negro (poderia ser um jovem branco ou um jovem amarelo, isto não importa muito exceto pelo fato de que alguns doentes mentais e a esquerda imbecil que hoje domina a mídia querem apresentar a sociedade como dignos de privilégios especiais em relação a toda a população brasileira) que compreende perfeitamente o objetivo controlador das tais “cotas raciais” e se nega a ser escravizado por elas.

Tal controle que a esquerda pretende sobre as pessoas agraciadas pela benesse das “cotas raciais” fica claro na reação à atuação do exmo. sr. Juiz Joaquim Barbosa, atacado porque foi colocado no STF pelo governo do PT, não por que fosse um excelente juiz, mas “por que era negro” e por ser “negro” e ter sido agraciado com o cargo, o partido que nos governa esperava que ele estuprasse a Justiça, libertando seus políticos envolvidos no mensalão. No entanto o Juiz Joaquim Barbosa apegou-se à lei segundo a lógica distorcida dos doentes mentais que nos governam, “se voltou contra” os que achavam que ele lhes devia algo por ter sido indicado por eles para o cargo.

Este controle também fica claro pela reação agressiva que os defensores das cotas – tanto a mídia como outros – mostraram contra ele e que em nenhum momento recebeu a cesura dos que auto designam como defensores dos “direitos humanos”.

Ele quer provar – e tem conseguido fazê-lo com uma coragem invejável e só comparada aos dos grandes homens – que:

  • é inteligente o suficiente para não se deixar vender por falsos afagos do coitadismo esquerdista;
  • não é inferior a ninguém, especialmente aos “não negros”;
  • não precisa de privilégios para vencer e se equiparar a qualquer um que sem poder lançar mão das tais “cotas”, entra para um curso superior; e,
  • que ele é muito superior aos aproveitadores e oportunistas que preferem a preguiça e o atestado de incompetência que as “cotas raciais” lhes confere, junto com a desculpa de serem vitimas infelizes de um passado histórico a respeito do qual ninguém que hoje vive é responsável, ou, menos ainda, pode mudar.

Durante algum tempo já, o Fernando vem publicando seus vídeos na Internet. Tomei a liberdade de trazer alguns para cá, mesmo alguns já tendo sido citados nas matérias que indiquei anteriormente:


Por que somos um país racista? | Preto no Branco


Você já viu um negro racista? | Preto no Branco


Como adestrar seu negro | Preto no Branco

Histórias do paraíso Socialista – Os campos de trabalhos forçados da Coreia do Norte

prisioneira-coreia-do-norte

Fonte: Pagina no Facebook de Guarulhos Direita Conservadora
Título: ND
Autor: ND
Disponível em: https://www.facebook.com/GuarulhosDireitaConservadora/posts/861560560554288:0
Acesso: 08 fev 2015

Comemos sementes do esterco por fome”, diz norte-coreana

Refugiada conta o inferno em que viveu por um ano em campo de detenção .

Em um depoimento impressionante à Anistia Internacional em um curta-metragem chamado “A outra entrevista” (em referência ao filme da Sony ‘A entrevista’), a refugiada Ji-hyun Park conta como é ser prisioneira de um dos países mais fechados do mundo: “você pode dizer que a Coreia do Norte é uma grande prisão”. As informações são do Daily Mail.

Hoje, refugiada na Mongólia, ela chora por se lembrar das condições vividas no país durante anos. Ji-hyun ficou um ano dentro de um campo prisional depois de ser deportada da China, país para o qual tentou fugir da fome e miséria em que se encontravam todos os conterrâneos durante a década de 1990. A estimativa é de que pelo menos 4 milhões de pessoas morreram na década por más condições. Ji-hyun lamenta por ter abandonado o pai, que estava morrendo de desnutrição.

“Entre 1996 e 1998, a muita gente faleceu. Nas plataformas das estações ferroviárias, era possível encontrar corpos diversos. Todas as pessoas estão famintas por lá. Agora, não existem nem ratos, nem cobras e nem plantas para comerem”, afirma.

O país era dirigido por Kim Jong-il, líder totalitário e pai do atual presidente Kim Kong-un.

“Meu pai não conseguia mais falar, pois estava muito fraco. Mas gesticulou para eu ir. Eu não estava ao seu lado quando faleceu. Deixei-o ali naquela sala fria. Deixei-lhe uma tigela de arroz e uma muda de roupa. Deixei a Coreia do Norte assim. Fui como uma criança egoísta, deixando-o apenas para salvar minha própria pele”.

Entre as atividades realizadas pelas prisioneiras, estava a de abrir campos em regiões montanhosas do país (apenas com as mãos)

Após chegar à China, a norte-coreana conta que foi vendida por R$ 2 mil e, a partir dali, foi escravizada, tendo de obedecer às ordens de seu ‘dono’, de quem engravidou. Depois de ter o filho, a quem chamou de Chol (algo como ferro, em português, pois queria um nome que lembrasse algo forte). Porém, depois de alguns meses, foi separada do filho e dono, sendo deportada para a prisão da Coreia do Norte, que a castigou pela fuga.

O campo de prisioneiros da cidade de Songpyong foi o inferno na vida da mulher. Ela revela que todos lá devem começar a trabalhar às 4h30 da manhã, encerrando suas atividades depois da meia-noite. Entre os trabalhos estavam lavar banheiros sujos sem luvas e instrumentos sanitários, puxar carros-de-boi com toneladas de terra, além de abrir campos em regiões montanhosas – com as mãos. Tudo isso, sem comer.

Mulheres famintas comiam batatas cruas retiradas do solo, ainda com a terra, de tão desesperadas ficavam por comida. Os presos também recolhiam sementes do esterco dos animais para comer, além de terem de brigar pelos restos deixados para cães e vacas.

“Tudo isso não era feito em ‘ritmo de passeio’. Tínhamos que correr”, diz.

Após um ano na prisão, ela teve tétano na perna, perdendo os movimentos. Considerada “inútil”, foi retirada do campo. Assim, conseguiu ir para a China e reencontrar seu filho, com quem fugiu a pé até a Mongólia, onde mora atualmente com o namorado – que a salvou na fronteira do país, cortando uma cerca de arame.
http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/comemos-sementes-do-esterco-por-fome-diz-norte-coreana,fbf921014ee5b410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

CURTA nossa página e coloque para OBTER NOTIFICAÇÕES para se manter informado sobre o que esse Partido das Trevas, junto com o FORO DE SP, tentam aprontar contra nós!::
https://www.facebook.com/GuarulhosDireitaConservadora
:::SIGA-NOS no Twitter: https://twitter.com/Guarulhos_Direi


Foi bom este assunto ter surgido:

Em 2012 foi publicado o livro “Fuga do Campo 14”, escrito pelo jornalista Blaine Harden, em que Shin Dong-hyuk relata sua experiência de ter nascido e vivido 23 anos num campo de concentração morte-coreano porque os ditadores comunistas daquele país jogavam a inteira família (primos, tios, irmãos . . todos) dos dissidentes e as mantêm em campos de concentração até à terceira geração para pagar os crimes de seu ancestral. Não consegui terminar de ler o livro, tais as atrocidades que o rapaz narra.

Matéria sobre o livro pode ser lida aqui:

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tag/fuga-do-campo-14/; Acesso em: 08 fev 2015

Resenha sobre o livro também pode ser lida aqui: http://resumodopera.blogspot.com.br/2013/10/resenha-fuga-do-campo-14.html

O vídeo a seguir narra uma das mais chocantes histórias que Shin Dong revelou:


Fuga do Campo 14 – A odisseia de Shin Dong-Hyuk para fora da Coreia de Norte

Em 26/10/12, o IG comenta documentário sobre a vida de Shin Dong:

http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/cinema/2012-10-26/documentario-mostra-vida-de-prisioneiro-em-campo-de-concentracao-norte-coreano.html; Acesso em: 08 fev 2015

Em 18/03/13, a Conectas Direitos Humanos publica vídeo no Youtube em que Shin Dong pede ajuda ao Brasil:


Shin Dong-hyuk: nascido num campo de trabalho forçado, norte coreano apela por ajuda do Brasil

Nem é preciso comentar o fato de que Maria do Rosário, Dilma Roussef, e outras sociopatas, prestimosas defensoras do diálogo com fanaticos religiosos psicopatas, decapitadores e sádicos e de privilégios para estupradores, assassinos e narcotraficantes ignoraram e nada fizeram em relação a tal pedido.

O problema é da Apple ou da China?

Fonte: Facebook – BBC Brasil
Título: Câmera escondida revela abuso contra empregados em fabricante da Apple na China
Disponível em: https://www.facebook.com/video.php?v=10152574962637816&fref=nf
Acesso em: 23 jan 2015

O vídeo é altamente didático e é excelente para ilustrar o cuidado que todos devemos ter com a maneira como as informações que nos são jogadas pela mídia devem ser por nós processadas e filtradas.

É fator conhecido que a BBC não é politicamente isenta. Via de regra, suas matérias são de cunho socialista. O interessante nesta “reportagem” é que em nenhum momento a BBC critica a China ou o sistema de trabalho imposto pelo Estado comunista ao povo chinês, já que o que acontece nesta fábrica chinesa que produz artigos para a Apple deve acontecer em toda a China. O foco da reportagem, é claramente, destruir a reputação e a imagem da Apple – símbolo de sucesso do empreendedorismo e do mundo capitalista.

Embora, obviamente, não defenda a Apple nem qualquer empresa que mantém seus empregados sob o regime escravo mostrado na reportagem, as perguntas que deveriam ser feitas é:
1 – Como a Apple sozinha poderia se contrapor ao regime de trabalho imposto pela ditadura comunista da China?
2 – Se a Apple, em protesto não usasse mais fábricas chinesas para produzir seus aparelhos, seria melhor para esses trabalhadores?
3 – Como qualquer empresa – e não só a Apple – que. em defesa dos direitos humanos básicos, se negue a produzir seus produtos na China, em fábricas chinesas, sob as condições mostradas no vídeo poderia competir num mercado em que todas as demais empresas se aproveitam disso para lucrar?
4 – Porque não só a Apple, mas outras empresas que, apesar das constantes denúncias de trabalho escravo na China e em outros países do sudeste asiático, continuam a produzir ali seus produtos?

Cuba exporta a desgraça!

O Historiador Carlos Azambuja está entre aqueles autores cuja leitura nunca é cansativa e sempre é enriquecedora. O texto a seguir, publicado originalmente no jornal on line “Alerta Total”, está sendo reproduzido aqui por sua alta qualidade didática em expor o mau caratismo do governo Cubano, tão admirado por “personalidades” como Chico Buarque, Luiz Fernando Veríssimo, Dilma Roussef e tantos outros deslumbrados que o são ou por oportunismo aproveitador ou por idiotice útil.

Recentemente comentei aqui o artigo de Rodrigo Cavalheiro, publicado no jornal O Estado de São Paulo onde entre outras coisas engraçadas, o jornalista louvava o sistema de “câmaras de vigilância” composto por cidadãos cubanos instalados quais “vigias” de seus vizinhos, literalmente “em cada quadra”. Sistema esse que, segundo o jornalista, teria “impedido” o narcotráfico de se instalar na Ilha (esquecendo-se, naturalmente que, conforme diversas denuncias internacionais, os próprios donos da Ilha caribenha o praticam, intermediando os países produtores da América do Sul e os traficantes dos EUA e da Europa).

Foi justamente uma descrição detalhada de tal sistema de “câmaras de vigilância” humano, montado pelo Diretório Geral de Informações (DGI) cubano que me motivou trazer para cá a matéria do Professor Carlos Azambuja e aproveito para perguntar ao leitor: que tal viver num lugar em que um de seus vizinhos – que obviamente você não sabe quem é – está ali monitorando cada ato, palavra e até mesmo, pensamento que você tenha para se certificar de que você, ou sua família, não são uma ameaça para o Estado?

Publicado em Alerta Total
Título: A Bandidagem Revolucionária
Autor: Carlos I. S. Azambuja
Disponível em:http://www.alertatotal.net/2015/01/a-bandidagem-revolucionaria.html
Acesso em 06 jan 2015

Texto para Obama ler na cama

“Meu povo está subjugado na mais negra miséria. Torturam-se pessoas e um quinto da população fugiu por razões políticas. O povo cubano vive esperando o abraço solidário dos mandatários ibero-americanos. Estes, porém, o negam às vítimas e o oferecem ao carrasco” (Armando Valladares, poeta que passou 22 anos nas masmorras cubanas).

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

O Diretório Geral de Informações (DGI) é um dos serviços de Inteligência do Estado cubano. Está sob a jurisdição do Ministério do Interior (MININT), sendo que o seu diretor, durante mais de 30 anos foi Manuel Piñero Losada (falecido em 1998, em Havana, em um estranho acidente de automóvel dirigido por ele próprio). Ele assumiu a chefia dos serviços de segurança e informações ainda quando a guerrilha castrista combatia em Sierra Maestra. Após a tomada do Poder, Piñero recebeu de Fidel a tarefa de exportar a revolução, o que lhe permitiu realizar um sem número de ações fora do território cubano.

O efetivo do DGI está integrado por sociólogos, psiquiatras, jornalistas, advogados, psicólogos, médicos, líderes religiosos e estudantis, locutores, cientistas e outros profissionais.

Todos os organismos da administração central do Estado, assim como as empresas, estabelecimentos, instituições de investigação científica, meios de difusão, organizações sociais, etc., são sistematicamente supervisionadas por oficiais do DGI. Em cada quadra há uma ou mais pessoas classificadas pelo DGI como “pessoal de confiança”. Essas pessoas geralmente mantêm uma falsa atitude de crítica ativa ao sistema ou de pouca militância política.

Seu objetivo consiste em informar ao DGI o que ocorre em seus locais de residência. Sua missão é independente daquela que realizam os membros dos CDR (Comitês de Defesa da Revolução), cuja estrutura organizativa possui um “Responsável de Vigilância” que também colabora com o DGI, porém sem a capacitação e alcance do “Pessoal de Confiança”.

O DGI também organiza, assessora, capacita e mobiliza as temíveis Brigadas de Resposta Rápida encarregadas de reprimir com violência as atividades dos movimentos de oposição política. Há numerosos testemunhos de oposicionistas do regime que sofreram ataques dessas Brigadas. Em cada comunidade foram criados pelo DGI os Sistemas Únicos de Exploração e Vigilância, formados por pessoas adeptas incondicionais do regime, dirigidas por militantes do Partido Comunista.

A partir de 1967, em sua tarefa de exportar a revolução, inclusive antes do triunfo de Allende, começaram a chegar ao Chile agentes da Inteligência cubana sob a cobertura de “bolsas de estudo”. Essa afirmação é de Rafael Nuñez, um ex-funcionário cubano que cumpriu várias missões em Santiago durante o governo da Unidade Popular. Segundo ele, o objetivo era converter o país em uma base de apoio à subversão na América Latina: “Desde a embaixada cubana em Santiago se administravam as operações na Argentina, Brasil e Uruguai”.

O próprio Manuel Piñero esteve várias vezes no Chile antes da deposição de Allende e em uma dessas visitas conheceu a chilena Marta Harnecker, uma militante do MAPU (Movimento Unificado de Ação Popular), que seria sua segunda esposa.

Em 1974, a fim de potenciar a exportação da ação revolucionária a todo o Continente, Fidel Castro criou um aparato de Inteligência próprio, paralelo ao DGI e às Tropas Especiais, que já existiam sob a dependência do Ministério do Interior. Essa nova entidade, que ficou a cargo de Piñero, foi denominada Departamento América, dentro do organograma do Comitê Central, com orçamento próprio e ampla autonomia. Por quase duas décadas, esse organismo foi o oxigênio da insurgência continental e, mais tarde, com o desmanche do socialismo real, o foco dirigente da chamada “bandidagem revolucionária”, o “Ministério da Revolução”, como o batizou Fidel Castro.

Com seu espírito conspirativo, Manuel Piñero moldou a seu modo a sua gente da América Latina, em sua maioria jovens humildes aos quais transmitiu o gosto por “los fierros” (armas).

Os membros do Departamento América foram distribuídos sob a cobertura das embaixadas cubanas, coordenando todas as operações nos diversos países. Após a deposição de Allende, como no governo Pinochet não havia representação cubana no Chile, o lugar das operações foi transferido para Buenos Aires, de onde os grupos terroristas chilenos eram ajudados com dinheiro, informação, armas e documentação falsa para viagens a Cuba, quase sempre via Lima, Peru, e daí para Havana, pela Cubana de Aviación.

Em dezembro de 1989, quando do seqüestro do empresário Abílio Diniz, no Brasil, por um grupo de argentinos, chilenos e canadenses, em algumas agendas apreendidas com os seqüestradores figurava o nome do embaixador de Cuba na Argentina, Santiago Eduardo Díaz Paez, codinome “Terry”, membro do Departamento América desde, pelo menos, 1985. Nessa época, 1989, o Conselheiro Político da embaixada na Argentina era Daniel Enrique Herrera Perez, subchefe do DA para o Cone Sul.

As operações dirigidas pelo Departamento América, que chamamos de “bandidagem revolucionária” foram inúmeras, todas ou quase todas utilizando a mão de obra ociosa do MIR chileno, que era considerado “o filho predileto” de Piñero. Essas operações consistiam basicamente em seqüestros e assaltos a bancos.

O Departamento América apontava os alvos, organizava as ações e grupos compostos por guerrilheiros de distintos países as realizavam. Um dos personagens mais importantes dessa estrutura era o chileno René Valenzuela Bejas (“El Gato”), que chefiou no Brasil o seqüestro de Abílio Diniz, embora na época não tenha sido identificado, tendo sido posteriormente detido, em 1992, na Espanha por participar de seqüestros junto com a organização Eta-Basca. Valenzuela era, então, um dos dirigentes do MIR chileno, responsável pela obtenção de “solidariedade no exterior”.

Foram realizados vários assaltos a bancos no México e um dos seqüestros mais comentados ocorreu em 1984, quando militantes do MIR chileno se apoderaram do empresário panamenho Sam Kardensky, no Panamá, que foi libertado quase um ano depois no Equador. O resgate pago foi de US$ 9 milhões.

Os seqüestros de Luiz Salles, Geraldo Alonso, Antonio Beltran Martinez, Washington Olivetto e Abílio Diniz, todos em São Paulo, foram operações do Departamento América. O objetivo era arrecadar fundos destinados às guerrilhas ainda existentes na América Latina, em face da escassez de recursos decorrente do desmantelamento do socialismo real, que pôs um fim ao fluxo do chamado “ouro de Moscou”. Observe-se a coincidência da modalidade do primeiro contato, em todos esses seqüestros, com as famílias dos seqüestrados, feito através de cartas acompanhadas de ramos de flores.

Alguns livros confirmaram a “bandidagem revolucionária”: “A Utopia Desarmada” do mexicano Jorge Castañeda (editado no Brasil em 1994), “Fin de Siglo em Havana”, dos jornalistas franceses Jean Pierre Fogel e Bertrand Rosenthal, lançado em Bogotá, Quito e Caracas em 1994, e “Uma Questão de Justiça”, da jornalista canadense Isabel Vincent, lançado simultaneamente no Brasil e Canadá em 1995. Segundo ela, “o cartel (de seqüestros) teria ramificações em mais de doze países, incluindo terroristas do grupo separatista basco Eta-Basca”.

Também o atentado ao general Pinochet (“Operação Século XX”) em 1986 – quando cinco militares da sua segurança foram mortos e dez ficaram feridos -, o atentado que causou ferimentos ao general Gustavo Leigh, bem como o seqüestro de Christian Edwards Del Río, filho do proprietário do jornal “El Mercúrio”, em 1991, contaram com a assessoria da Inteligência cubana.

O poder de Piñero já vinha sofrendo danos com o fortalecimento dos “Contras” na Nicarágua, com o fim da guerrilha em El Salvador, mediante um acordo de paz e, fundamentalmente, pela queda do bloco soviético, nos anos de 1989, 1990 e 1991. Finalmente, a demissão de Piñero da chefia do Departamento América, em 24 de fevereiro de 1992, parece ter sido em conseqüência da “bandidagem revolucionária”, pois para os Serviços de Inteligência da América Latina não era mais segredo a responsabilidade cubana nos bastidores.

Observe-se que no ano de 1978 Manuel Piñero respaldou a chamada “Operação Retorno”, do MIR, mediante a qual voltaram ao Chile, clandestinamente, inúmeros militantes com formação militar em Cuba. Não obstante, essa operação fracassou, sendo detida a maior parte dos retornados, desarticulado o núcleo urbano e aniquilado o “Foco Guerrilheiro” que havia sido instalado na região de Netume. Apesar desse fracasso, Piñero sobreviveu na chefia do DA graças ao saldo acumulado pela participação na vitória sandinista, em 1979, na Nicarágua e ao estabelecimento de um regime pró-castrista em Granada.

Finalmente, uma referência deve ser feita ao Departamento de Operações Especiais, órgão a cargo das Tropas Especiais, unidade paramilitar vinculada ao Ministério do Interior, através do qual militantes dos chamados movimentos de libertação nacional, escolhidos pelo Departamento América, recebem treinamento militar em Cuba. Embora oficiais desse Departamento mantenham contatos diretos com membros do aparato militar de determinados movimentos de libertação, a supervisão de tais contatos é, no entanto, do DA.

Observe-se que em 26 de agosto de 2004, a presidente do Panamá, Mireya Moscoso, decidiu soberanamente indultar quatro anticastristas presos sob a acusação de conspirar para matar Fidel Castro. Imediatamente o governo cubano divulgou uma nota anunciando o rompimento das relações diplomáticas entre os dois países, tachando a presidente do Panamá de “cúmplice e protetora do terrorismo”.

O governo cubano, descaradamente, conta com a falta de memória da mídia e dos povos para acusar a outros daquilo que sempre fez e que constitui o bê-a-bá de sua política externa: a bandidagem revolucionária.

Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

O Comunismo segundo o Prof. Olavo de Carvalho

anti_nazism_anti_communism

Fonte: Facebook
Disponível em: https://www.facebook.com/olavo.decarvalho?fref=nf
Acesso em: 01/01/2015

Se algo o ano de 2014 provou, é que a sobrevivência da democracia é incompatível com a existência de partidos comunistas legalizados e a tolerância para com políticos comunistas infiltrados em outros partidos. Mas não era necessário provar semelhante obviedade. O velho Eurico Gaspar Dutra já a havia enxergado e mostrado com mais de meio século de antecedência.
Enquanto o comunismo sob todas as suas formas não for declarado CRIME, ele continuará sendo o mais bem sucedido crime não-declarado de todos os tempos.


Pela milésima ver: o comunismo NÃO É um “modelo de sociedade”, não é uma “ideologia”, não é um ‘sistema econômico”: é um MOVIMENTO, uma REDE DE ORGANIZAÇÕES, um ESQUEMA DE PODER. Para saber se um sujeito é comunista, não perguntem em quê ele “acredita”. Perguntem com quem ele está associado, ostensivamente ou em segredo.


É tão impossível reduzir os vários comunismos a uma fórmula ideológica única ou a uma proposta única de um “sistema de propriedade”, quanto é impossível negar a sua UNIDADE ESTRATÉGICA por baixo dessa variedade.


Marx nada escreveu sobre como seria a sociedade comunista. O comunismo já tinha uma organização mundial MUITO ANTES de saber ou mesmo perguntar pelo que lutava. Só uma mentalidade muito livresca pode tentar compreendê-lo a partir das suas “idéias” em vez de encará-lo como FORÇA POLÍTICA que pode trocar de idéias como quem troca de cuecas.


O comunismo é tão plástico e mutável nas suas ideias que pode utilizar-se até de doutrinas conservadoras, quando lhe servem para sujar a reputação do inimigo. Qual a “unidade ideologica” da KGB quando discursa contra o “ateísmo contemporâneo” e ao mesmo tempo fomenta os movimentos comunistas e anticristãos no Ocidente? Não há unidade ideológica nenhuma. O que há é a unidade estratégica de um combate “per fas et per nefas”.