16 de agosto – Faltam 2 dias – Parte B

16-agosto-2-dias-parteB

Matéria original provando a fraude na Campanha da Dilma publicada em O Antagonista
Disponível em: http://www.oantagonista.com/posts/pixuleco-3-e-dilma-rousseff
Acesso em: 14 ago 2014

Ontem postei noticia publicada no Alerta Geral sobre o poder das manifestações em “mudar o Brasil”. Aquela reportagem não foi muito animadora, principalemente numa hora em que, numa tentativa quase desesperada para salvar a nossa Democracia, fazemos grande esforço para mobilizar as pessoas para a manifestação programada para o próximo domingo 16 de agosto. Continuar a ler

16 de agosto – Faltam 2 dias

16-agosto-2-dias-a

Orígem: Blog do Reinaldo de Azvedo
Autor: Reinaldo de Azevedo
Título: Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos também cobra Janot e repudia Renan
Disponível em: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/alianca-nacional-dos-movimentos-democraticos-tambem-cobra-janot-e-repudia-renan/
Acesso em: 14 ago 2015

Continuar a ler

16 de agosto – Faltam 7 dias

16-agosto-cidades-7

O próximo domingo, 16 de agosto, dirá ao mundo o quanto o brasileiro ama sua liberdade e está disposto a lutar por ela. Eu estarei aqui, na Av. Atlântica,

Enquanto a tartaruga (Dilma) estiver em cima do poste (Presidência da República) é bom ser otimista mas, também, ficar com as barbas de molho. Como reforça o Rodrigo Constantino ainda temos muita luta pela frente! Por isso não podemos pensar em descansar por que “o PT já morreu”. Não, o PT não morreu! Não vamos repetir o erro que ocorreu com a queda do Muro de Berlin, quando passou a ser divulgado que “o comunismo morreu”. O Comunismo não morreu<. Permaneceu em estado de latência se metamorfoseando na máscara horrenda que usa agora contra os povos da América Latina. Do mesmo modo o PT não morreu, agoniza, mas não morreu. Senão, vejamos apenas algumas das razões porque é preciso manter-nos vigilantes e, mais que isso, atuantes: Continuar a ler

CARTA AO JORNALISTA REINALDO AZEVEDO

Introdução:

Há alguns meses não tenho escrito nada aqui. Confesso que me falta “inspiração” diante do cenário cada vez mais decadente que o PT e demais partidos de esquerda montam para o nosso futuro sem que nada possa ser feito para impedi-los.

No entanto, nas minhas andanças pela Internet tenho encontrado muitos textos que, independente de quando foram escritos, merecem ser guardados para serem consultados sempre que situações parecidas acontecem. E situações parecidas estão se repetindo em quantidade assustadora nos últimos dias.

Portanto, decidi deixar de lado meus brios quanto a só postar matérias de minha autoria, quando me falta a motivação para escrevê-las, mas usar este blog como uma espécie de repositório daqueles textos, autores e sítios com os quais me identifico e que sempre gosto de revisitar.

O texto a seguir é cópia da matéria colocada no sítio referenciado
—————————————

A matéria do Reinaldo que motivou o desabafo do Dr. Miltom Pires, pode ser lida em:
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/querem-ficar-chocados-pois-nao-a-pf-e-o-mp-exageraram-sim-apesar-dos-carroes-de-collor-o-estado-de-direito-e-coisa-mais-seria-do-que-isso/

Origem: Alerta Total
Autor: Milton Simon Pires
Disponível em: http://www.alertatotal.net/2015/07/carta-ao-jornalista-reinaldo-azevedo.html
Acesso em: 15/07/15

CARTA AO JORNALISTA REINALDO AZEVEDO

o-sítio-the-siege

The Siege: Nova York sitiada

Prezado Reinaldo,

Nós nos conhecemos pessoalmente na Livraria Cultura, aqui em Porto Alegre, por ocasião do lançamento de “O País dos Petralhas II” (livro que guardo aqui em casa com a sua dedicatória). Leio seu blog diariamente e, se você escrever outro livro, evidentemente, vou comprar e ler. Apesar disso, muito já me irritei (e vou continuar, provavelmente, me irritando) com declarações suas a respeito do PT. Tenho certeza absoluta que você não se importa com a minha “irritação” e vai manter, como sempre fez, seus pontos de vista que tem sempre, na minha opinião, bases muito sólidas.

Hoje eu lhe escrevo em função da Operação Politeia da Polícia Federal – essa que invadiu propriedade de Fernando Collor e tomou seus carros de luxo – dando origem ao seu post de 15/07/2015 às 9:20 com o título “Os inocentes úteis e inúteis que saem em defesa da truculência da PF e do MP estão é no movimento “Fica Dilma!”

A respeito do seu post, fiz um comentário no Facebook dirigido ao amigo Dalmo Accorsini e que reproduzo aqui: Dalmo, parece-me que agora o Reinaldo Azevedo quer se apresentar ao Brasil como o agente especial Hubbart que, nessa foto, diz ao Coronel Devereaux: “Não, coronel, nós não podemos agir como eles…nós não podemos matar e torturar…se nós fizermos isso, eles já ganharam!” LEMBRE-SE, Dalmo: há uma diferença gigantesca entre o Hubbard e o Reinaldo Azevedo (mesmo que o primeiro seja apenas um personagem do Denzel no filme “Nova York Sitiada”) – no filme HAVIA UM ESTADO DE DIREITO A SER DEFENDIDO, SIM!! Não há, na Suprema Corte, advogados de Partidos Americanos (nem do Hubbard nem do Coronel Deveraux) Ao atacar a ação da PF dizendo que foi “ilegal e espetaculosa”, Reinaldo, mesmo apoiado pela letra fria da lei, está fazendo a defesa de algo que não existe mais.

Veja, Reinaldo, o seguinte: ao contrário do que escrevem na internet, eu jamais pensei ou disse que você é “agente tucano”, nunca disse que é “comunista” (embora já o tenha xingado com palavrões quando você disse que o PT não era) e tenho certeza absoluta que nós dois e 91% (já que a popularidade de Dilma é 9%) do povo brasileiro queremos o fim do governo dessa organização criminosa. Onde estão as nossas diferenças então? Em primeiro lugar, como eu já deixei implícito anteriormente, eu considero, sim, o PT uma organização revolucionária ligada ao narcotráfico e ao Foro de São Paulo; você não. Em segundo: eu não acredito mais que estejamos vivendo naquilo que se costuma chamar “Estado de Direito”. Viver num “Estado Democrático de Direito” é mais ou menos como a mulher que engravida – não existe mulher “meio grávida” assim como não existe Estado com “algumas instituições ainda funcionando”. Toda estrutura do Estado Brasileiro, Reinaldo, foi tomada pelo PT. Disso eu tenho certeza absoluta que você já sabe e volto, portanto, ao ponto – nós discordamos da possibilidade de que alguma coisa possa ser feita “rigorosamente dentro da legalidade”. Você então me perguntaria: “Milton, você acha então que os fins justificam os meios” e eu lhe respondo – “Eu não, mas o PT sim !” e lhe devolvo a pergunta – como poderemos, Reinaldo, trocar o “pneu com o carro andando” ?? As leis estão sendo feitas por eles ! São ELES que dizem o que é legal ou não ! Ou nós devemos ir até o fim (dentro da lei) e depois deixar que isso seja julgado por Toffoli e Lewandowski?? Se é assim, melhor esperar 2018 e aceitar a volta do Lula !

Um abraço,

Milton Pires.
Médico
Porto Alegre.

Tenho um enorme respeito e uma divida muito maior com o jornalista Reinaldo Azevedo, pois foi em seu blog que encontrei um respaldo ao que já havia lido nos livros do Professor Olavo de Carvalho. Entretanto, concordo com o Dr. Milton Pires quando este tenta mostrar a desigualdade da luta entre um cidadão de bem, honesto, e a máfia narcotraficante que nos governa. Finalmente, é forte a conclusão do Dr. Milton quando ele levanta a grande questão da negociação “limpa” (dos que pensam em negociação “Democrática”) com um negociador “sujo” (o PT). Enquanto a direita busca meios e alternativas cavalheirescas que tirem o PT do poder, os gângsteres do partido continuam a fazer as leis que cada vez mais tiram nossa liberdade e nos privam de nosso direitos mais básicos.

Em minha opinião, e acredito seja este também o teor da “Carta” do Dr. Milton, há um limite quando se está negociando com bandidos. Essa foi a única lição que o mundo tirou do relacionamento entre Hitler e Chamberlain, que por pouco não levou a Inglaterra à destruição e não subjugou o mundo ao jugo nazista.

Ataques violentos X palavras violentas

Acho o conselho dado na matéria do link a seguir muito oportuno, por isso estou recomendando enfaticamente a sua leitura e aplicação. Principalmente nestes tempos de verdadeira guerra de opiniões entre os diversos movimentos da oposição.

É com extremo pesar que vejo intervencionistas e “impeachistas” (se é que isso existe) se degladiando e, o que é pior, se odiando, o que, na minha opinião nada mais é do que fazer o jogo da política do ódio comunista e dar aos petistas mais duas “classes” para eles instigarem e se alimentarem do ódio mútuo. Ou a oposição se une, ou teremos que chegar ao estágio que chegou a Venezuela para que todos se unam, como ocorreu naquele país, no sábado passado no movimento 30M.

Por oportuno, aproveito para sugerir o vídeo a seguir, onde o Dalmo Accorsini presta esclarecimentos sobre as táticas que está empregando para denunciar a Smartmatic, no Brasil e em Haia, bem como para tentar “melar” a indicação de Lula, ao Nobel da Paz. Para quem ainda não conhece o trabalho do Dalmo, achei o vídeo bastante esclarecedor.

marketing_grito_boca_no_trombone

Na guerra política, o agressor geralmente prevalece. Eis um fato da vida, para o qual não há mais discussão. Mas essa regra é muito mal compreendida.

Veja exemplos de comentários que deletei em meu blog ontem:

  • Se eu estivesse lá tinha arrumado uma confusão porque pelo menos um murro na cara desse velho eu tinha dado.
  • (x) é um p* no c*, e ela é uma vadia que esfrega garrafa na x*
  • (y) tem mais é que levar porrada mesmo
  • se eu ver (j) vai levar um cacete bem dado. vai apanhar até perder a catinga de v*…

Essas são palavras violentas, mas não servem a absolutamente nada, a não ser munição para o adversário. Alias, eu deletei porque nem sei se todos são leitores ou são enviados pelo adversário – se bem que ao menos um eu sei que é leitor. Agora com o Humaniza Redes, bem podem os…

View original post mais 201 palavras

Porque 12/04/15 é importante!

20150315-0520150315-012
Copacabana – 15 de março de 2015 ——— Candelária – 15 de março de 2015

12 de abril próximo será crucial para a continuidade da luta contra o comunismo. E não só o 12 de abril. Apenas a manutenção do povo mobilizado, até que suas reivindicações sejam TOTALMENTE atendidas nos garantirá a vitória.

Temos que continuar apoiando TODOS os verdadeiros movimentos de protesto (cuidado para não se ver apoiando protestos governistas como do MST, CNBB, UNE, MTST, MPL etc.) que ainda forem necessários para pressionar o Congresso para fazer o que o VERDADEIRO povo brasileiro – não militontos pagos e psicopatas – quer e para apoiar em público os poucos oposicionistas DE FATO que lutam no Congresso contra as facções esquerdistas que sempre andaram de mãos dadas.

Para mim está óbvio que o 15 de março abalou as estruturas petistas e governistas e os obrigou a tirar a máscara de “democratas” e revelar nua e cruamente suas intenções.

Lula está completamente desvairado.

As demais lideranças do partido e sua linha auxiliar estão atacando os opositores com todas as armas que possuem.

O Congresso (Câmara dos Deputados) encontra um meio termo, colocando em votação projetos até agora engavetados pelas esquerdas como a redução da maioridade penal, a lei antiterrorismo e o estatuto do desarmamento e uma assim chamada “Reforma Política” alternativa à Reforma Política petista hoje defendida pelos “movimentos sociais” comunistas (UNE, MST MTST e sindicatos). Mas nada ainda foi definitivamente decidido. Agem como se estivessem esperando o povo arrefecer em sua vontade e então voltarem à calmaria dos conluios, do “toma lá dá cá” que é a tradição secular do nosso Congresso.

Além disso, os comunistas, ainda conseguem obstacular todo o projeto de reconstrução democrática brasileiro.

Nada mudou de fato, apenas de direito, além da pantomima congressista que de efetivo não resultou em nada para os manifestantes de 15/03/15.

Portanto, embora 15 de março de 2015, tenha sido um marco histórico é apenas o primeiro passo de uma virada que estava engatinhando e que conseguiu ficar de pé e começar a se mover.

Para finalizar segue um vídeo que prova o que está por trás do cenário político brasileiro. Veja-o e entenda porque nada a favor da Democracia participativa foi conseguido. Fique alerta e apoie o 12 de abril, pelo seu bem, da sua família e das futuras geraçõess de brasileiros.

Outros links que comprovam até onde vai a infiltração comunista na República e porque o povo não pode desistir de i r às ruas enquanto o que ele pede não for realizado:
https://www.facebook.com/GuarulhosDireitaConservadora/photos/a.794142217296123.1073741828.700932409950438/888163347894009/?type=1
https://www.facebook.com/revoltadosonline/photos/a.144712112222016.28960.144205978939296/1142980465728504/?type=1
Ser comunista é motivo de excomunhão? Como pode a CNBB apoiar o comunismo e ainda se apresentar como entidade católica e, pior ainda, cristã?
CNBB apoia a libertação de 24 mil criminosos no Brasil.
CNBB e PT unidos há 35 anos para implantar o comunismo no Brasil
OAB é contra a redução da maioridade penal
OAB Nacional repreende Barbosa por declarações contra Cardozo

Dilema da direita: Responsabilidade X Derrotismo

Manifestação em Ipanema
Participação do povo carioca na única manifestação contra o governo Dilma feita na cidade (Pça. Gen Osório) em 6 de dezembro de 2014


A foto publicada tem meramente o caráter de ilustração!

É, também, uma denúncia contra o comodismo e o egotismo – ou será simplesmente analfabetismo político? – da população da cidade do Rio de Janeiro que sofre tanto quanto qualquer brasileiro com o Governo Federal, ou até mais, se considerarmos os incríveis, inacreditáveis, transtornos na mobilidade urbana provocados pelos delírios megalomaníacos de nosso ex-governador e seu atual prefeito, os quais se somam aos problemas criados pelo governo petista, comuns a todos os brasileiros.

Todo carioca reclama das dificuldades porque passa para se locomover, pagar suas contas e arrumar emprego na Cidade Maravilhosa, mas um número muito pequeno de pessoas, quase insignificante mesmo, se dispõe a pelo menos com sua presença, dar força aos movimentos de protesto que bravamente lutam para despertar o sentimento de indignação e revolta do alegre cidadão que é ” mora num ‘patropi’, é flamengo e tem uma nêga chamada Tereza”.

A mensagem a seguir é uma tentativa de alertar a quem se permitir ser alertado, para o fato de que temos que ir muito além da mera reclamação e dos comentários sobre o baixo nível da programação de TV e a desinformação de nossos jornais.


Para Pensar!

Fonte Facebook Página de Luciano Ayan
Disponível em: https://www.facebook.com/ceticismopolitico/posts/831854390208371?fref=nf
Acesso em: 20 jan 2015

O discurso desculpista de direita é baseado em determinados padrões de comportamento. Um dos mais bizarros é aquele que apresenta uma proposta petista, seguida pelo vislumbre de um futuro pavoroso, e do anúncio: “(x) é questão de tempo”.
Esse tipo de posicionamento é sempre uma manifestação do desculpismo.

Por uma perspectiva responsabilista a questão não é tempo, mas sim se deixamos ou não algo acontecer.
A constatação óbvia vem apenas de uma dinâmica: quando se fala em “questão de tempo”, esconde-se a responsabilidade de todos aqueles ao seu lado, mas quando se menciona “questão de responsabilidade nossa”, então reconhecemos nossa parcela de responsabilidade no resultado. Quem não aceita responsabilidade (nem mesmo a sua pequena parcela), tira da cartola a variável “tempo”.

Eu já disse mais de uma vez que a grande ameaça não era o Foro de São Paulo, mas uma doença que viralizou nos intelectuais orgânicos de direita do Brasil: a ingenuidade política.

Mas não é apenas a ingenuidade política o problema. O desculpismo político é outro fator doentio.

Observe ao seu redor quantos impulsos por desculpismos surgem por aí. Vemos a todo momento desabafos como “ah, não tem mais jeito” ou “ei, não adianta, desista”, que são verdadeiros mísseis teleguiados disparados contra nós… a partir de dentro.
As duas maiores lutas de nosso tempo são: responsabilistas X desculpistas, e conscientes X inconscientes no jogo político. A vitória do primeiro time contra o segundo, em ambos os casos, é suficiente para derrotar qualquer ameaça “maior”, inclusive o Foro de São Paulo.


Comentando:
Quantas vezes a gente se depara com a mensagem “os próximos seremos nós”. Seremos? Sim, seremos enquanto permanecermos em casa com os traseiros colados na poltrona ou nas praias apreciando a campanha de “Topless” em Ipanema!

1) O assassinato de chargistas, autores de um humor – em MINHA opinião- de péssimo gosto, em menos de 1 semana mobilizou a Europa inteira contra o terrorismo e a favor da Liberdade de Expressão, levando milhões de pessoas para as ruas em defesa da democracia ocidental.
2) Morre de maneira suspeita o procurador que no dia seguinte iria apresentar provas incriminando a Kirchner, e o povo argentino se mobiliza.

No Brasil, o Governo há 12 anos, a cada pronunciamento, a cada demonstração de solidariedade e de “indignação”, a cada decreto que publica, estupra as nossas mais íntimas e preciosas convicções e nós, o máximo que fazemos é escrever nas redes sociais que “seremos os próximos”?

Sim, nós corremos o seriíssimo risco de “sermos os próximos”, e com certeza seremos, se não resistirmos, se não nos indignaremos publicamente e se não nos mobilizarmos contra eles nas ruas.